Apesar do desgaste, PMDB mostra força em ato que marcou mudança de comando

Apesar do desgaste diante da crise institucional que enfrenta e envolvimento de lideranças em denúncias de corrupção, o PMDB mostrou força durante ato político que marcou, no sábado, a mudança do comando do diretório regional, agora presidido pelo ex-governador André Puccinelli.

A mobilização feita pela cúpula partidária deu certo e lotou as dependências da Associação Nipo Brasileira em Campo Grande, onde um grande número de filiados foi prestigiar a convenção na qual Puccinelli substituiu o deputado estadual Júnior Mochi, presidente da Assembleia Legislativa.

O ato, no entanto, não definiu  a indicação do ex-governador como candidato do partido ao governo de Mato Grosso do Sul.

O discurso afinado do grupo político é que o PMDB terá candidatura própria e que o nome só será definido no ano que vem.

O fortalecimento do partido, segundo Puccinelli, é prioridade absoluta neste momento. A idéia é preparar o PMDB para as eleições de 2018, mobilizando as lideranças, militantes e simpatizantes.

Segundo ele, trabalho será compartilhado e vai contar com o que o PMDB tem de melhor.  “Nossa presença ativa em todos os municípios de Mato Grosso do Sul”.

Além de fortalecer e estruturar a legenda, a nova direção do partido, segundo ele, terá como tarefas, a elaboração de um plano de metas para Mato Grosso do Sul, construção de alianças partidárias e definição de candidaturas ao governo e ao Senado.

O PMDB se prepara para enfrentar o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), em pré-campanha à reeleição. Outro eventual candidato ao governo é  juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT).

Fonte: Conjunturaonline

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: