Governo vai analisar caso dos três aliados que votaram contra reforma

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Beto Pereira, afirmou que será analisada a situação de cada um dos três deputados da base aliada que votaram contra a reforma da previdência na sessão de terça-feira (28).

O parlamentar se refere aos votos de Paulo Siufi (PMDB), Coronel David (PSC) e Lídio Lopes (PEN). Além disso, tiveram os deputados “fujões”, como Grazielle Machado (PR), Maurício Picarelli e Felipe Orro, os dois são do PSDB, partido do governador Reinaldo Azambuja.

“O governo vai medir caso a caso. O PMDB, por exemplo, fechou questão com a base. Aí, cabe ao PMDB ver o que vai fazer com o Siufi também”, explicou Beto. Em relação ao Coronel David, por exemplo, o tucano fez questão de frisar o retorno do titular da vaga, o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Barbosinha (PSB). “Isso já vem sendo mencionado pelo governador há muito tempo. O Coronel David é suplente e sabe que terá de sair”, destacou.

Paulo Siufi declarou que seu voto não será motivo para sofrer uma retaliação. “Acho que o governador atual tem relação muito boa com os deputados e não faria uma ação nefasta. Concordo que o desfazimento da massa é prejudicial. No entanto, nunca tinha visto uma manifestação como esta. Pode repercutir de alguma forma, mas não sei como [nas próximas eleições]”, afirmou.

Já Lídio Lopes acredita que todos votaram com sua convicção. Tentando justificar a matéria, o líder do PSDB, Rinaldo Modesto, disse que aguardará. “O tempo é a resposta de todas as coisas. O tempo mostrará se a população vai entender que o governo passa por mudanças para o bem, para evitar situações como a do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, que estão parcelando os salários”.

Fonte: Jornal Correio do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: