Denúncias levam prefeitura a fiscalizar áreas alagadiças

A Secretaria da Cidade de Rio Branco envia fiscais para o bairro Seis de Agosto para evitar que a área alagadiça seja ocupada por barracos. Depois de denúncias anônimas, a prefeitura conseguiu descobrir que novas famílias voltaram a ocupar uma área do bairro Seis de Agosto próximo à 4ª Ponte.

Depois da grande alagação de 2015, a Prefeitura de Rio Branco e o Governo do Estado começaram a retirada das famílias das áreas consideradas de risco. Como prioridade, entram cinco bairros: Seis de Agosto, Taquari, Cidade Nova, Cadeia Velha e Triângulo Velho porque são os mais afetados quando chega o período de cheia do Rio Acre.

Ao retirar as famílias, a Defesa Civil leva a madeira da casa para evitar que seja ocupada novamente. O local é chamado de “congelado” e fica proibida qualquer construção. Desde a semana passada, no bairro Seis de Agosto, foram notadas novas construções.

Como algumas famílias decidiriam ficar nesses locais, a pessoa se aproveita para levantar a casa. A vegetação alta nessas áreas ajuda a disfarçar a construção e evita a aproximação dos fiscais.

O secretário da Cidade, Ricardo Araújo, informou que nessa segunda-feira (20) a equipe da prefeitura já identificou a primeira moradia irregular e determinou a demolição. “Uma mãe decidiu construir a casa para uns dos filhos na área proibida, mas, já avisamos para parar e retirar a madeira”, falou.

Segundo o secretário, as áreas estão sendo monitoradas 24 horas por dia para evitar que as pessoas voltem a ocupar as áreas de risco.

A prefeitura pretende retirar as famílias que ainda estão nessas áreas e que não saíram por decisão própria ou por que não têm mais moradia disponível nos conjuntos construídos pelo Governo do Estado. Atualmente, mais de 300 famílias vivem de aluguel social e também esperam ganhar uma moradia.

Fonte: Gazeta.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: