Gilmar Mendes, do STF, nega pedido para liberar cultos religiosos durante a pandemia; entenda o caso

RN7
0 0

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, nega um pedido para liberar cultos religiosos presenciais no estado de São Paulo e demanda que o plenário do STF examine o tema “com urgência”. O ministro rejeitou uma solicitação do partido político PSD, que argumentava que o decreto do governador João Doria que proibia cultos presenciais era inconstitucional e que feria a liberdade religiosa. No último sábado, o ministro Kassio Nunes Marques, indicado ao tribunal pelo presidente Jair Bolsonaro, liberou as atividades religiosas.

Ontem, diversos templos abriram as portas e ficaram lotados para a celebração da Páscoa. No texto, caberia a obrigação aos estados e ao Distrito Federal que editem ou que se abstenham de cumprir decretos em vigor durante a pandemia que impeça esse tipo de reunião.

” alt=”” aria-hidden=”true” />
Foto: Reuters

Nas determinações, as igrejas, templos e demais locais de adoração devem respeitar medidas sanitárias, de isolamento e também impor um limite de presença de fiéis, que deve ser de no máximo, de 25% da capacidade.

A medida foi tomada a partir de um pedido da Associação Nacional de Juristas Evangélicos.

Assim como na ação inicial, o texto do ministro do STF corrobora com a afirmação de que proibir esse tipo de encontro fere a liberdade religiosa.

Como adiantado pela manhã, a colunista da BandNews FM, Mônica Bergamo apurou que o plenário do STF deveria derrubar decisão que liberou abertura de igrejas e templos

Após a decisão do ministro Nunes Marques, o presidente do STF e ministro Luiz Fux, definiu o julgamento do caso para essa quarta-feira. A reunião vai definir uma posição definitiva sobre a abertura de igrejas e templos durante a pandemia.

Band News

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

Next Post

Assomasul retoma atividades internas, mas mantém restrições ao público

A Assomasul retomou nesta segunda-feira (5) às suas atividades internas normais depois do período de adaptação a decreto estadual para evitar o avanço da Covid-19 em Mato Grosso do Sul. No entanto, mantém restrições ao atendimento público, com exceção de prefeitos e prefeitas. Aqueles que desejarem atendimento devem solicitar o […]
%d blogueiros gostam disto: