Gertrudes Maria “GRATIDÃO GERA GRATIDÃO”

RN7
2 2

Querido leitor:

Fiquei a semana inteira esperando pra poder escrever esta reflexão e pensando qual tema poderia eu abordar para que você novamente pudesse refletir e acrescentar esperança no seu viver.

Às vezes, me deparo com algumas situações cotidianas e chego a falar: “Isso daria um texto”, pois é caro leitor, peço licença pra semanalmente contar pequenos e singelos episódios da minha vida, para que juntos tentemos extrair deles uma lição. Minha intenção também é ajudar você a fazer o mesmo: ver boas lições em tudo o que te rodeia.

Meu quintal é pequeno e plantado nele tem apenas um pé de carambola que eu me recuso a cortar e não é porque gosto dessa fruta, muito pelo contrário, não gosto! ( e agora estou eu aqui com minha boca salivando só de pensar e talvez você também esteja aí salivando pelo fato de lembrar, do “azedume”da fruta RS)  . Lembro-me de ter mordido uma a um tempo atrás quando brincava com meus filhos de “desafio de não fazer careta” e saiba que eu perdia sempre, a bicha é azeda RS!!

Pois bem, vamos falar de gratidão agora?

Tenho muitos motivos pra cortar o pé de carambola e um deles me incomoda muito. Ele cresceu e seus galhos finos e folhudos passaram do muro e pra infelicidade da minha querida vizinha dos fundos, em cada ventania as folhas vão parar dentro da piscina dela e isso me preocupa a ponto de podá-lo sempre em toda a lateral do muro.

Aí está você querendo saber por que que eu não corto logo esse troço de uma vez e paro de sujar a piscina da minha paciente vizinha! Eu queria muito, mas não posso!

Não posso cortá-lo por dois motivos.

O primeiro é que tem uma família de passarinhos morando lá faz muito tempo. Acredite, eles moram literalmente entre os galhos mais grossos, já tiveram vários filhos. Os filhos são alimentados, crescem, vão embora e quando penso, ouço e vejo lá está o ninho com ovinhos e filhinhos.  O pai é mais magro e menor, a mãe mais gordinha e mais andarilha, aposto que é buscando comida, pois duvido muito que eles queiram comer as tais carambolas!

O segundo motivo é mais singelo, o cantar matutino desses pássaros inquilinos, às 05 horas da manhã ( pontualmente) faz eu acordar lembrando que não importa como será o meu dia, o que vai acontecer, mas que  devo ter meu coração agradecido em meio a qualquer circunstâncias e confiar Naquele que cuida até dos pardais.

Os meus inquilinos cantam de janeiro a janeiro, faça chuva ou sol, esteja quente ou frio, eles elevam um cântico de louvor ao nosso criador e esse mesmo cântico faz eu despertar  lembrando que não devo ser diferente, que tenho muitos motivos  para agradecer e louvar a Deus, pois suas misericórdias se renovam na minha vida em cada amanhecer, a cada novo dia!

Consigo ver além do pé de carambola inoportuno, vejo o bem que o cantar dos pássaros me faz e por isso agradeço.

Seja grato em todo tempo, pois lamúria gera lamúria e gratidão gera gratidão!

Colunista “Gertrudes Maria”

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
88 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
13 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

Next Post

Polícia Militar apreende armas e munições em área rural de Manoel Urbano

Na tarde deste domingo, 3 de janeiro, a Polícia Militar do Acre (PMAC), por meio do 8° BPM, tirou de circulação mais duas armas de fogo e munições, na área rural da BR-364, KM 48, sentido Manoel Urbano. Na ocasião, os militares receberam uma solicitação via 190, que informava que […]