Empresários se reúnem com prefeita para pedir volta das atividades na capital; grupo protesta em praça

RN7
0 0

Um grupo de empresários e comerciantes se reuniu com a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, para pedir a reabertura do comércio. O encontro ocorreu na tarde desta sexta-feira (26), na prefeitura da capital acreana. Do lado de fora do prédio, funcionários dos empresários fizeram um protesto, na Praça da Revolução, pela volta da atividade comercial.

Na reunião, a gestora falou sobre o plano do governo do Acre, adotado também pelas prefeituras, para retomada gradual das atividades comerciais. O plano foi apresentado pelo governo na segunda-feira (22, com medidas de controle e estabilização dos casos de Covid-19.

https://www.google.com/amp/s/g1.globo.com/google/amp/ac/acre/noticia/2020/06/22/governo-do-acre-prorroga-medidas-de-isolamento-e-apresenta-plano-de-retomada-das-atividades.ghtml

O plano governamental mostrou que o estado se encontra em situação de emergência. A cada sete dias serão feitas novas avaliações para saber se a situação progrediu ou segue na fase vermelha.

Também nesta sexta, o Acre ultrapassou 12,6 mil casos de Covid-19. A doença já matou 343 pessoas e há outras 171 hospitalizadas. O número de curados é de 6.974 no estado acreano. No Acre, as atividades não essenciais estão suspensas desde o dia 20 de março.

Reunião

O advogado Márcio Chaves, do Movimento Emprego é Vida, disse que é a primeira vez que o Poder Executivo do município se reúne com o movimento para debater uma possível retomada das atividades comerciais.

“Nossa expectativa é de que ela possa sim flexibilizar o comércio consciente e com segurança. Esse plano de Convivo Sem Covid está longe de acontecer, vamos ter que conviver com a covid, mas com segurança. Temos a intenção de entregar uma carta aberta para a prefeita que demonstra que o vilão da contaminação não é o comércio, o problema está no município”, destacou.

Para o advogado, é a hora de flexibilizar e chamar os comerciantes e empresários para ajudar a prefeitura. Ele também sugeriu que sejam aplicadas multas para quem descumprir as regras.

“Fazer com que as pessoas não andem na rua, só com necessidade. Falar hoje em lockdown, nós empresários como sociedade organizada vimos o Poder Executivo desorganizado depois de mais de 90 dias. Vamos ser fiscalizadores, para cada cliente que entre em nossas lojas vai ter medida de segurança, máscara, termômetro, afastamento”, destacou.

Debate

A prefeita explicou que o encontro foi para dialogar com os empresários e ouvir sugestões para quando a atividade comercial retornar na capital acreana.

“Estamos discutindo com cada setor o protocolo de funcionamento da atividade no momento que for permitido. Pela matriz do plano, os municípios estão na faixa considerada de emergência, que é a vermelha. Para mudar desta fase e ir para uma menos crítica, tem sete indicadores que precisam ser melhorados e é essa discussão que estamos fazendo aqui”, reafirmou.

Socorro Neri voltou a destacar que a capital acreana não tem condições de reabrir o comércio com os casos de Covid-19. A cidade contabiliza mais de 6 mil pessoas infectadas.

“A perspectiva é da retomada, mas no momento sabemos que isso não é possível em razão de estarmos em uma situação de emergência. Precisamos todos nos empenhamos para melhorar os indicadores para passarmos para uma fase menos crítica”, concluiu.

*Colaborou a repórter Ana Paula Xavier, da Rede Amazônica Acre

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

Next Post

Ataques expostos na web não intimidam agressores, que seguem livres

A exposição nos jornais e portais da capital não foi o suficiente para intimidar Lucas Almeida Miranda, de 23 anos, ou Carlos J. do S, de 29 anos, que continuam em liberdade após terem sido denunciados por crimes de violência contra a mulher. Os dois casos tiveram grande repercussão na capital […]