Sem abastecimento de água, moradores fecham ruas em Rio Branco em protesto

RN7
0 0

Moradores do Jardim Panorama, em Rio Branco, decidiram fechar a estrada do São Francisco e rua Joaquim Macedo na manhã desta sexta-feira (19). Com faixas, os manifestantes tentam chamar a atenção do poder público. Segundo os moradores, há 15 dias o bairro não é abastecido com água.

A barreira foi feita usando pneus e pedaços de madeira. “A PGE [Procuradoria Geral do Estado] tirou os carros-pipas que abasteciam lá, o pipa do Depasa [Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento], e já vamos para 15 dias sem água, sendo que tem Covid lá dentro, gente infectada, sem condições humanas de viver sem água”, diz Armando dos Santos, um dos representes do protesto.

Além disso, eles alegam ainda falta de estrutura no ramal da comunidade.

“Nossas ruas estão abandonadas, o ramal que foi feito já está todo esburacado de novo e várias outras questões. É abandono dos governos, tanto municipal como estadual”, diz.

Falha na distribuição

O chefe de departamento comercial do Depasa, Fritz de Mendonça, disse que a região tem um problema de distribuição de água e explicou que o carro-pipa estava sendo usado como emergência devido a um problema que havia dado na Estação de Tratamento (ETA) que atende a região.

“Ali naquela região do Panorama, na parte alta, nós temos um problema de expansão de rede. Existem locais que a rede não chega, justamente por conta da falta de infraestrutura também que tem o bairro, que foi uma invasão. Então nossa ETA [Estação de Tratamento] deu problema, nós tivemos que suprir essa necessidade de água com caminhões-pipas, logo que a ETA se normalizou e voltou o abastecimento normal de água e suspendemos os caminhões-pipas”, disse.

Mendonça disse ainda que não houve ação na PGE para a retirada dos carros-pipas na região. E garantiu que o Depasa estuda como expandir a rede e resolver o problema no bairro.

“Com relação em ainda estarem sem água, estamos trabalhando um projeto de expansão das nossas redes e também uma vazão maior para aquela região e logo a gente espera que essa coisa toda seja regularizada. Não temos nenhum tipo de ação na PGE por contratação ou não de pipas, pois não é nossa função fornece água com pipas, a gente fornece em uma emergência”, finalizou.

Uma equipe da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade foi ao local para conversar com os moradores e verificar os serviços a serem realizados, segundo informou a prefeitura.

Colaborou Tálita Sabrina, da Rede Amazônica Acre.

Com pneus, pedaços de madeira e faixas, grupo fez bloqueio em ruas de Rio Branco  — Foto: Tálita Sabrina/Rede Amazônica Acre
Com pneus, pedaços de madeira e faixas, grupo fez bloqueio em ruas de Rio Branco — Foto: Tálita Sabrina/Rede Amazônica Acre

G1 – AC

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

Next Post

“Quinarí” Mais de 15 dias depois de matéria, entulho continuar no canteiro central de avenida

Em uma das primeiras denúncias recebidas por nossa redação, na cidade de Senador Guiomard, na “Avenida Brasil”, logo na entrada da cidade, nas proximidades do bairro “Chico Paulo”. Restos de podas de árvores então no canteiro central, além deste entulho, nossa reportagem voltou ao local, e constatou, que com a […]
%d blogueiros gostam disto: