Amazonas ultrapassa marca de 2 mil mortos pelo novo coronavírus

RN7
0 0

O estado de Amazonas registrou mais de 2 mil mortes causadas pelo coronavírus nesta sexta-feira (29), segundo dados divulgados pelo governo.

De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), o número de mortes pelo novo coronavírus subiu para 2.011 óbitos. Foram 47 novas mortes registradas, sendo 24 nas últimas 24 horas. No total, já são 38.909 casos confirmados da doença.

Entre pacientes em Manaus, há o registro de 1.349 óbitos confirmados em decorrência do novo coronavírus.

Dos 62 municípios do interior, 48 têm com óbitos confirmados até o momento, em um total de 662. Manacapuru (89), Parintins (55), Tabatinga (55), Tefé (53) e Coari (52) lidaram.

Entre os casos confirmados de Covid-19 no Amazonas, há 493 pacientes internados, sendo 310 em leitos clínicos (49 na rede privada e 261 na rede pública) e 183 em UTI (65 na rede privada e 118 na rede pública).

Há ainda outros 475 pacientes internados considerados suspeitos e que aguardam a confirmação do diagnóstico. Desses, 344 estão em leitos clínicos (84 na rede privada e 260 na rede pública) e 131 estão em UTI (24 na rede privada e 107 na rede pública).

De acordo a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), nesta quinta-feira (28), a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid era 69% e a taxa de UTI não-Covid era de 65%.

O boletim aponta que 5.284 pessoas com diagnóstico de Covid-19 estão em isolamento social ou domiciliar. Outras 31.121 pessoas já passaram pelo período de quarentena (14 dias) e se recuperaram da doença.

G1 – AM

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

Next Post

Pai põe fogo em filha após se converter a Cristo

A intolerância religiosa chegou a um nível em que um pai, pertecente ao islamismo, atirou fogo em sua própria filha, porque a moça decidiu se converter ao Cristianismo. O pai , Hussein Byaruhanga Husain, que é professor mulçumano, atacou a sua própria filha Rehema Kyomuhendo, dentro da casa onde viviam. […]