Em Rio Branco, criminosos arrombam sede da Comissão Pró-Índio e furtam equipamentos usados em projetos

RN7
0 0

A sede da Comissão Pró-Índio foi invadida por criminosos na madrugada desta terça-feira (26), em Rio Branco. Na ação, os bandidos levaram vários equipamentos utilizados em projetos dos indígenas do estado.

A perícia foi até local para fazer as análises necessárias que possam ajudar na captura dos criminosos. Foram furtados aparelhos de notebooks, câmeras fotográficas, gravadores e outros.

Para entrar na sede, os bandidos arrombaram a porta e depois arrancaram o tambor das fechaduras para ter acesso às salas onde estavam os equipamentos. O sistema de alarme chegou a disparar.

Sede da Comissão Pró-Índio é invadida e equipamentos são levados em Rio Branco

“São equipamento obtidos por meio de projetos e boa parte destinados às terras indígenas. Usados nos trabalhos realizados pelos indígenas em seus territórios e comunidades, que tem a ver com a proteção territorial. São equipamentos e acessórios, não são os principais, mas são importantes para esse trabalho desenvolvido”, lamentou o assessor técnico da Comissão, Gleisson Teixeira, em entrevista para a Rede Amazônica Acre.

Teixeira complementou que ainda não fez o levantamento do prejuízo deixado, mas disse que o mais importante é tentar encontrar uma forma de continuar com as ações sem os equipamentos.

“Felizmente, até o momento em que percebemos, foram só equipamentos levados, então, não tivemos problemas com documentos. Estamos levantando os prejuízos e vamos nos organizar para dar conta desse prejuízo nas próximas semanas”, finalizou.

G1 – AC

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

Next Post

Governo do AM confirma reabertura gradual do comércio a partir de junho em Manaus e interior fica a critério de prefeitos

O Governador do Amazonas, Wilson Lima, confirmou a reabertura gradual do comércio a partir do dia 1º de junho. A confirmação foi feita na manhã desta terça-feira (26) durante a inauguração da primeira ala hospitalar do Brasil para tratamento de pacientes indígenas com o novo coronavírus. A medida vale somente para capital. […]