Igrejas italianas suspendem os cultos, mas convocam os cristãos a enfrentar o coronavírus

RN7

A Itália se tornou o epicentro da crise de Covid-19 na Europa, com o número de mortos no país subindo para 366 na segunda-feira, com cerca de 7.300 pessoas mais infectadas.

Na região norte da Lombardia, mais de 10 milhões de pessoas estão sob novas regras de quarentena. O governo anunciou o fechamento de escolas, universidades, prédios públicos e outros locais de reunião. Essas medidas durarão pelo menos até o início de abril.

No domingo, “na” zona vermelha “, as igrejas suspendiam os cultos em obediência às regras obrigatórias”, disse Giacomo Ciccone, presidente da Aliança Evangélica Italiana, à Evangelical Focus. Em outras partes do país, cerca da metade das igrejas evangélicas também decidiu suspender suas reuniões, optando por “streaming ou gravações on-line”. …

Como as igrejas devem agir nesse contexto? Por enquanto, a Aliança Evangélica Italiana publicou um guia de boas práticas , dando recomendações que variam “de prescrições específicas que podem ser aplicadas durante os cultos da igreja, até a opção de suspendê-las por completo”.

Os planos do governo, que incluem cerimônias religiosas nas atividades proibidas, são um pouco “ambíguos”, admite Ciccone, porque ainda “permitem que locais de culto permaneçam abertos sob prescrições específicas “. Nestes “dias incertos”, ele acrescenta, “há uma grande necessidade de expressões da ‘igreja’”.

Silvina Chacoma, membro de uma igreja na cidade de Brescia, diz que os grupos do Whatsapp estão muito acostumados a permanecer em contato e se encorajar na fé. Eles também gravaram a pregação de domingo no Youtube e enviaram o link para as pessoas verem em casa. Mas os esforços para encontrar formas alternativas de reunião, como reunir-se em pequenos grupos nas casas, não funcionaram tão bem. “As pessoas relutam muito em se encontrar”, diz ela, “temendo que alguém possa ser infectado” com o Covid-19.

O vírus é especialmente perigoso para a população com doenças anteriores. “Os jovens não estão muito preocupados, mas os idosos são cautelosos e medrosos ”, explica Vero Rossato, um trabalhador cristão que vive em Vicenza, também no noroeste. A “tensão” cresce à medida que novas medidas são anunciadas pelo governo.

O fechamento das escolas tornou-se um problema para as famílias . “Alguns vizinhos se reúnem todos os dias uma família se preocupa com os filhos das outras”. Mas outros estão reduzindo o contato pessoal ao mínimo. “Falar com alguém” na rua é mais difícil agora, “as pessoas tentam evitar todos os contatos indispensáveis”.

No entanto, diz Rossato, “uma palavra de encorajamento e fé sempre pode ser útil”. Ela acredita que os cristãos têm a chance de modelar “calma, obedecendo às normas anunciadas pelo governo, mas continuando com a vida cotidiana o mais normal possível, mostrando confiança, não medo ”

COMO ORAR PELA ITÁLIA

Como os cristãos de outras partes do mundo podem orar pela crise na Itália? “Peça ao Senhor que o desafio do Covid-19 possa representar um avanço para o nosso país espiritual adormecido ”, diz Ciccone. “Ore para que ocorra um renascimento espiritual e social com efeitos positivos duradouros” e “ore para que a criatividade italiana prevaleça contra os muitos desafios que estamos enfrentando”, diz ele.

Rossato encoraja a orar para que “o Espírito Santo faça as pessoas refletirem, que os corações duros se abrandem”, diz Rossato. “Ore por liberdade do medo, racismo, orgulho (…) Ore para que esta crise não cause individualismo e rivalidade, mas solidariedade e empatia” .

As pessoas também devem orar “pelo governo”, diz Bevacqua, e “para que os italianos recebam a luz de Cristo , entendendo que nEle temos vida em abundância e paz”.

Itália decreta quarentena no país todo

A Itália ampliou o estado de quarentena para todo o país, restringindo a entrada e a saída de pessoas durante o surto do novo coronavírus.

A informação foi anunciada hoje pelo primeiro-ministro Giuseppe Conte, em entrevista coletiva no Palazzo Chigi, sede do governo. O país é quem mais sofre com o surto de covid-19 na Europa, com mais de 430 mortos e cerca de 9.100 infectados.

“O contágio está crescendo. Adotaremos regras ainda mais fortes e rigorosas. Os hábitos precisam mudar agora pelo bem da Itália”, anunciou Conte, pedindo para que os cidadãos italianos fiquem em casa. “Será possível se mover apenas por necessidade de trabalho, motivos graves ou por comprovadas razões de saúde”, acrescentou.

Conte assinará decreto que será publicado ainda hoje no Diário Oficial local. A medida entra em vigor amanhã e valerá provisoriamente até 3 de abril, podendo ser prorrogada. Cidadãos que tenham que ir de uma cidade a outra precisarão de autorização mediante apresentação de uma carta escrita de próprio punho, explicando os motivos do deslocamento.

A restrição inclui também reuniões públicas e atividades em escolas, universidades e instalações esportivas. “O campeonato de futebol também será interrompido”, avisou Giuseppe Conte.

Hoje, o primeiro-ministro anunciou que “não há tempo” para combater o avanço do vírus no país. “Todos devem abrir mão de algo para proteger a saúde dos cidadãos. Hoje é o momento de responsabilidade. Não podemos baixar a guarda”, argumentou Conte.

Segundo o premiê italiano, há um crescimento importante das infecções e das pessoas mortas. De acordo com novo balanço, 463 pessoas morreram e mais de 9 mil estão infectados. As medidas fazem parte do decreto assinado pelo político no último fim de semana.

Folha Gospel com informações de Evangelical Focus e UOL

1 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta

Next Post

Navio Dezinho leva atendimento de saúde a comunidades ribeirinhas do Rio Muru

Com o objetivo de […]