Manifestantes protestam em frente à Assembleia Legislativa do Amazonas

RN7

O primeiro dia de trabalho do ano legislativo, após o recesso na Assembleia Legislativa do Amazonas, foi marcado por protestos. Na manhã desta terça-feira (4), motoristas de aplicativo se reuniram em frente à Casa contra o aumento no preço dos combustíveis. O ato reuniu, ainda, servidores contra a lei que determina contenção de gastos no estado e suspende, até 2021, reajustes ou aumentos remuneratórios de todos os servidores públicos.

O protesto afetou o trânsito na Avenida Mário Ypiranga. Agentes do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana foram acionados para controlar o fluxo de veículos. A polícia também foi ao local.

Manifestantes protestam em frente à Assembleia Legislativa do Amazonas na manhã desta terça-feira (4). O ato ocorre no dia em que a Casa abre o ano legislativo.  — Foto: Carolina Diniz/G1 AM
Manifestantes protestam em frente à Assembleia Legislativa do Amazonas na manhã desta terça-feira (4). O ato ocorre no dia em que a Casa abre o ano legislativo. — Foto: Carolina Diniz/G1 AM

Em frente à Aleam, diversos manifestantes exibiam cartazes com cobranças ao governo.

Segundo a diretora administrativa Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom) Alessandra Souza, servidores de áreas como educação, saúde e segurança pública protestam contra congelamento da data base, aumento da alíquota previdenciária, e contra alteração no pagamento de vale alimentação (que atualmente é feito na folha de pagamento e está previsto para ser pago por meio de cartão magnético).

“Estamos aqui para mostrar nossa insatisfação com as leis aprovadas pela Aleam. Nosso intuito é que essas leis sejam revogadas”, disse.

Na manhã desta terça-feira (4), motoristas de aplicativo se reuniram em frente à Casa contra o aumento no preço dos combustíveis. — Foto: Carolina Diniz/G1 AM
Na manhã desta terça-feira (4), motoristas de aplicativo se reuniram em frente à Casa contra o aumento no preço dos combustíveis. — Foto: Carolina Diniz/G1 AM

Na manhã desta terça-feira (4), motoristas de aplicativo se reuniram em frente à Casa contra o aumento no preço dos combustíveis. — Foto: Carolina Diniz/G1 AM

No protesto, motoristas de aplicativos pediam a redução do ICMS no preço dos combustíveis, que atualmente é de 25%.

Manifestantes protestaram em frente à Aleam — Foto: Carolina Diniz/G1 AM
Manifestantes protestaram em frente à Aleam — Foto: Carolina Diniz/G1 AM

De acordo com o representante da categoria, João Rodrigues, Manaus tem 65 mil motoristas cadastrados no serviço de transporte por aplicativo. Destes, pelo menos 35 mil apoiam a manifestação e reivindicam pelas causas.

“Nós queremos uma reunião direta com o governador porque já fizemos várias manifestações e, inclusive uma audiência no MP. Ficou claro que o preço abusivo tem dois fatores: um é o governo e o outros são as distribuidoras, e temos uma proposta para ele”, contou.

A proposta, segundo João Rodrigues, inclui um plano de redução do ICMS e uma maneira diferente para a cobrança imediata da alíquota. “Hoje, a alíquota demora 15 dias para se atualizar e os donos de postos se beneficiam das baixas durante esse período”, afirmou.

Durante a manifestação, uma equipe do Detran-AM começou a retirar veículos que estavam estacionados ilegalmente na via. Os motoristas de aplicativos, proprietários dos carros, se dirigiram rapidamente ao local para evitar a remoção pelo órgão. Um dos carros chegou a ser colocado em cima do caminhão, porém o dono foi localizado e conseguiu reverter a situação com os agentes de trânsito.

Um dos carros chegou a ser colocado em cima do caminhão, porém o dono foi localizado e conseguiu reverter a situação com os agentes de trânsito. — Foto: Carolina Diniz/G1 AM
Um dos carros chegou a ser colocado em cima do caminhão, porém o dono foi localizado e conseguiu reverter a situação com os agentes de trânsito. — Foto: Carolina Diniz/G1 AM

Ano Legislativo

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) retoma os trabalhos da 19ª Legislatura, nesta terça-feira (4), às 10h, no plenário Ruy Araújo. A Sessão Solene será conduzida pelo presidente da Casa, Josué Neto.

Entre as atividades previstas para o dia está a leitura da mensagem governamental, que deve ser feita pelo chefe do Executivo.

Já na quarta-feira (5) acontecerá a 1ª Sessão Plenária de 2020 onde os deputados retomarão as atividades normais de Plenário, com discursos e debates.

G1 – AM
0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta

Next Post

Deputados citam boa relação com governo e apoio a projetos essenciais

Na reabertura dos trabalhos […]