A PROBLEMÁTICA DO TRANSPORTE COLETIVO DE RIO BRANCO

RN7
0 0

Essa matéria nos remete a fazermos algumas alertas, porém com responsabilidade. Interrogações e afirmações se confundem na hora de debater este tema complexo.

Em todo caso, esperamos que a resolução desta problemática não recaia mais uma vez no bolso do usuário.

Gratuidades, novos modais de transporte (uber, taxis compartilhado, dentre outros) estão levando o sistema ao COLAPSO?. Com a palavra as autoridades…

Estamos em um buraco sem fundo, uma verdadeira falidez que já era avisado lá atrás. O jeitinho brasileiro, o ajeita aqui , o ajusta ali, sempre aponta para um futuro dificultoso.

Na função comunitária que ocupamos, nos é incumbido a bandeira de defender a população inserida nas comunidades que formam a cidade e de forma alguma iremos concordar com qualquer solução onde o bolso do trabalhador mais uma vez seja punido diante das complexidades que a matéria da gestão municipal apresenta abertamente. Haja vista, que no nosso modelo, mesmo com os subsídios municipais quem banca o transporte público na sua maior porcentagem é o TRABALHADOR.

Vamos ao debate, diante da missão de defender o usuário e no dilema de agir com responsabilidade diante da situação que se apresenta.

É chegada a hora de buscar fundos de financiamento para o transporte público e ainda trabalhar por verbas carimbadas para o setor de transporte coletivo? Sugestões estas, já em debates e até em funcionamento em outros lugares do país. Este fundo ajudaria na manutenção do sistema.

Por fim, que a alternativa não seja de forma alguma o BOLSO DO TRABALHADOR.

Oséias Silva

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

Next Post

D. Amorim retorna-as suas ações sociais de cortes de cabelos

Neste domingo (26) o pré-candidato a prefeito de Rio Negro, retornou uma de suas ações sociais. A referida atividade, atende a comunidade em bairros distintos, sempre aos domingos, com cortes de cabelos. Segundo o vereador, está ação não tem cunho político, mais sim social, pois cada coisa que nosso mandato […]