Meninas dominam nascimentos em maternidade nas primeiras horas de 2020

RN7
0 0

Primeiras quatro bebês nascidas neste ano e década, em Campo Grande, são todas meninas. A primeira delas, Júlia nasceu à 00h05 do dia 01/01/2020, na Maternidade Cândido Mariano, na Capital. Segundo informou a assessoria do local, o primeiro menino só nasceu por volta de 8h30 desta quarta-feira.

Pequena Júlia Batista foi mais rápida que Liz Mariano Silva, que nasceu aos 15 minutos de 2019 e hoje está completando um ano de vida. Júlia veio ao mundo de forma natural e no momento em que ainda se ouviam os fogos, segundo o pai, Wellington Maciel. “Ela é o melhor de tudo para mim”, descreveu ele.

A mãe, Katriny Aparecida Batista, ainda se acostumando com a nova realidade, estava amamentando a bebê, quando a reportagem do Correio do Estado chegou – ela disse estar muito feliz. A família volta para Dois Irmãos do Buriti, cidade onde moram os pais, maior, mesmo que a recém-nascida ainda tenha 3,85 kg e 50 centímetros.

Lá, na segunda-feira, Katriny começou a sentir as contrações durante a noite e os papais de primeira viagem vieram para a Capital, chegando ainda na madrugada de terça (31) na maternidade.

Segundo Wellington, todos os exames indicavam que Júlia nasceria no dia 30, mas resolveu curtir um pouco mais na mamãe. “Foi uma surpresa grande; Dava para ouvir os fogos na hora que ela nasceu”, comentou ele.

Segundo os pais, que estão junto há dois anos, o nome Júlia foi de comum acordo e não disputava com outras opções. Além de ser a primeira bebê do ano em Campo Grande, também recebe os status de primeiro bebê da década.

C.E

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

Next Post

Mínimo de R$ 1.039 começa a valer a partir desta quarta-feira

O salário mínimo de R$ 1.039 começa a valer a partir desta quarta-feira (1º). O novo piso foi sancionado na terça (31) pelo presidente Jair Bolsonaro. Estima-se que mais de 48 milhões de pessoas recebam o salário mínimo no país, segundo José Silvestre, coordenador de relações sindicais do Dieese (Departamento […]