Capivaras à la Beatles e termos culturais inspiram camisas bem-humoradas para provar que o Acre existe

RN7

“Do Acre? O Acre existe? Lá tem dinossauro?”, estas são algumas expressões que os acreanos escutam rotineiramente de pessoas de outros estados, às vezes, em tom de brincadeira, outras nem tanto, mas para alguns empreendedores da capital Rio Branco, os termos acabaram virando negócio de sucesso.

O dialeto do Acre, junto com os questionamentos e até mesmo algumas peculiaridades de pessoas, como Davi Friale, e a Universidade Federal do Acre (Ufac), onde é comum a presença de capivaras, viraram camisetas.

Com uma dose de humor sarcástico e um pouco de observação desses fatos, a vida do empreendedor Henrique Góes, de 23 anos, que trancou a faculdade de medicina veterinária para se dedicar ao empreendedorismo, acabou mudando significativamente.

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta

Next Post

Guardas presos com drogas serão penalizados em 60 dias, diz Guarda Municipal

Os guardas municipais Emerson […]