STF mantém condenação de PRF que matou empresário e encaminha processo para Justiça estadual

RN7

Por unanimidade, a primeira turma do Superior Tribunal Federal (STF) manteve a condenação do agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Ricardo Hyiun Su Moon. A votação ocorreu nesta terça-feira (10) e também encaminhou o processo para competência da Justiça estadual. Conforme o relator, ainda não há data para o julgamento.

No dia 30 de maio deste ano, com o júri popular o PRF foi condenado por a 23 anos e 4 meses de prisão pela morte do empresário Adriano Corrêa do Nascimento em uma briga no trânsito, em Campo Grande. O caso ocorreu em dezembro de 2016 e também houve a pena por duas tentativas de homicídio.

De acordo com a sentença, o policial foi condenado a 14 anos pelo homicídio qualificado de Adriano, e 4 anos e 8 meses por cada tentativa de homicídio qualificado, de Aguinaldo Espinosa e Vinícius Cauã Ortiz, que estavam, respectivamente, no banco da frente e de trás da caminhonete.

Em outubro de 2018 o policial rodoviário federal concedeu entrevista exclusiva ao G1. O agente da PRF, de 50 anos, declarou que atirou porque Adriano teria avançado com a caminhonete em sua direção: “Ele tentou me matar, jogou uma caminhonete de mais de duas toneladas em cima de mim, aquilo é uma arma. Não foi acidente, eu tive que agir em defesa da minha vida, reagi como qualquer ser humano”.

“Tudo que eu fiz, a abordagem, tudo, foi de acordo com a lei. Eu estava tentando impedir um homem embriagado de causar uma acidente e tirar a vida de outra pessoa, comentou na ocasião.

G1 – MS

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta

Next Post

PF investiga ex-senador Romero Jucá e filho em suposto esquema de candidaturas laranjas em Roraima

Operação cumpre 6 mandados […]