PDT suspende vereadores que não assinaram CPI do Ônibus

RN7
0 0

O PDT Campo Grande suspendeu os dois únicos vereadores que representam o partido na Câmara Municipal da cidade. De acordo com a nota encaminhada pelo presidente do partido na Capital, Yves Drosghic, a agremiação tomou essa decisão porque ambos se negaram a assinar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigaria o Consórcio Guaicurus – responsável pelo transporte coletivo.

Ainda de acordo com informações do diretório municipal do PDT, Odilon de Oliveira Júnior e seu colega Ademir Santana, estão suspensos por 90 dias. Além do partido ter recebido uma representação pedindo a expulsão de Santana, por conta de declarações do vereador feitas ao jornal Midiamax.

“A representação é assinada por dois filiados pedetistas e já recebeu despacho para notificação do parlamentar, que poderá se defender no prazo de 8 dias”, diz a nota.

Procurado pelo Correio do Estado para saber se iria se defender das acusações, o vereador Odilon disse que mantém seu posicionamento. A reportagem também entrou em contato com Ademir Santana, mas não obteve retorno.

Conforme o Estadão, a suspensão das atividades partidárias é a sanção máxima que uma sigla pode fazer contra um eleito sem a mediação da Justiça Eleitoral e sem expulsá-lo.

CPI

Em junho o vereador Vinicius Siqueira (DEM) propôs a criação de uma CPI para investigar as denúncias sobre o descumprimento do contrato do Consórcio Guaicurus sobre a concessão do transporte urbano. Na época, cinco vereadores assinaram o requerimento para instauração da Comissão. Para a CPI sair do papel é necessárias 10 assinaturas.

C.E

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

Next Post

CAIXA prepara novo calendário para saque de R$ 998 do FGTS

A Caixa Econômica Federal está preparando o calendário para saque de R$ 998 do FGTS. O valor será liberado para os trabalhadores que tinham conta vinculada com saldo de até um salário mínimo em 24 de julho deste ano, data da edição da Medida Provisória (MP) 889/2019, que autorizou o saque […]