Sebastião Viana agiu para blindar Palocci na CPI dos Bingos, diz colunista

A coluna do jornalista José Nêumanne, no Estadão, nesta quarta-feira, dia 03, faz pelo menos duas citações dos irmãos Vianas, do Acre, que estão no poder há duas décadas, tentando manter o projeto da Frente Popular do Acre em curso. O colunista falou da “ficha corrida” do ex-ministro e agora delator Antonio Palocci.

Com o título “O xodó de Lula e os quindins de ioiô”, Nêumanne lembra que o governador do Acre, na época em que era senador da República, conseguiu junto ao Supremo Tribunal Federal uma liminar para que impedir que uma testemunha da CPI dos Bingos, que corria no Congresso, falasse sobre as propinas que Palocci teria recebido.

O jornalista também lembra que agora, sem puder se recandidatar, Sebastião Viana só está preocupado em manter o irmão, Jorge Viana, no poder, ou seja, reeleito senador por mais oito anos. E em tom bastante crítico, o colunista diz que mesmo incriminado isso em nada mudou a visão do Partido dos Trabalahdores sobre o Palocci.

“No auge da república da farsa socialista do PT, Palocci logo deixou claro que sua verdadeira vocação era a extraordinária capacidade de transformar proximidade do poder em moeda sonante, não a medicina social, a militância política ou a gestão pública”, publicou a coluna ao lembrar:

“A reação dos petistas à folha corrida de Palocci foi, como de hábito, asquerosa: o senador Tião Viana (PT-AC) obteve do então ministro do STF César Peluso liminar para barrar o depoimento do caseiro na CPI dos Bingos (…) [Sebas]Tião Viana governa o Acre e não disputará a reeleição: preferiu apoiar a permanência do irmão Jorge no Senado. Nildo [o caseiro], o único cidadão honrado do caso, sobrevive em empregos mal remunerados.

Fonte: ac24horas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: