MDB se reúne com advogados para definir defesa do ex-governador André Puccinelli

Ulisses Rocha, presidente do diretório municipal do MDB, e os advogados André Borges e Rene Siufi se reuniram nesta manhã para discutir novas estratégias a fim de garantir habeas corpus ao ex-governador André Puccinelli, ao filho André Puccinelli Júnior e a João Paulo Calves, presos na semana passada pela Polícia Federal, em Campo Grande. O recurso foi negado ontem (24) e, apesar do revés na Justiça, o nome de André é mantido pelo partido como pré-candidato ao Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

Segundo o deputado estadual Márcio Fernandes, a cúpula do MDB fará reunião hoje (25) à tarde para definir questões da candidatura, com a presença da senadora Simone Tebet, que havia rejeitado o pleito pelo cargo de chefe do Executivo Estadual. “Não tem plano B, só temos o plano A. André para governador de Mato Grosso do Sul pelo MDB”, disse Márcio Fernandes. Por sua vez, o deputado Junior Mochi, um dos principais nomes da sigla, não se manifestou publicamente nesta quarta-feira.

Conforme já noticiado, durante desdobramentos da Operação Papiros de Lama, a PF apreendeu documentos que apontavam esquema de lavagem de dinheiro operado por André, o filho e Calves, por meio do Instituto Ícone Educacional.

Ontem, o desembargador federal Maurício Yukikazu, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, negou habeas corpus proposto pela defesa, discordando dos argumentos apresentados pelos advogados. Rene Siufi sustenta a ilegalidade da apreensão dos documentos por não existir ordem judicial. Para ele, os documentos apreendidos “não evidenciam ocultação de provas nem seriam de interesse para investigação da Polícia Federal”.

O advogado ressalta que “seriam arquivos antigos”, portanto, não existem fatos novos para decretação da prisão. Para Kato, “são extremamente agudos os indícios de que a documentação pertencente a André Puccinelli foi propositalmente ocultada por ele e por seu filho em residência de terceiro diante do fundado receio de que pudesse vir a ser apreendida em futuras diligências policiais nas residências”.

C.E

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.