Com 211 execuções em 2018 no Acre, secretaria de segurança fala em redução de 10%

A Secretaria de Segurança Pública do Acre divulgou na quarta-feira (4), que nos 6 primeiros meses deste ano, um total de 211 pessoas foram assassinadas no Estado. O número, segundo a Sesp, representa uma redução de 10% no que se refere ao mesmo período de 2017, quando 235 pessoas foram mortas.

Desta forma, o governo segue com a afirmativa de que os índices de violência estão cada vez diminuindo mais, e menos pessoas estão perdendo a vida em meio a confrontos de facções rivais. Por outro lado, não é divulgado se quer uma relação com a identificação e a causa da morte de cada vítima.

Um outro dado tido como “positivo” para os gestores do setor de segurança, é a redução, segundo eles, de 21,33% nos casos de assassinatos ocorridos em Rio Branco no primeiro semestre de 2018 em relação ao primeiro do ano passado. O atual secretário de segurança fala em enfrentamento à criminalidade.

Jovem morta a tiros no Laélia Alcântara (Foto: Marcos Dione)

Vanderlei Thomas, assim como o governador Tião Viana (PT), enaltece a aquisição de viaturas, armas e munições para as polícias, e critica a falta de ações federais nos municípios que fazem fronteira com a Bolívia e o Perú.

“Temos reforçado nossas ações de enfrentamento à criminalidade com a aquisição de equipamentos para fortalecer o policiamento ostensivo e a inteligência, mas é preciso que haja uma maior ação federal nas fronteiras, por onde entram as drogas, que é o que fomenta a disputa e os homicídios”, diz.

Entre os dados mantidos sob sigilo pela segurança pública, está o quantitativo de casos elucidados pela Polícia Civil. O segundo semestre já começou bastante violento, com a confirmação de pelo menos 18 execuções em apenas 5 dias de julho, a maior parte praticadas por dois homens numa motocicleta.

Mulher encontrada morta em matagal na BR-364 (Foto: Ecos da Notícia)

Ecos da Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: