AC: Oposicionistas do Acre avalizam caos que é o governo Temer, diz Daniel Zen

O deputado estadual Daniel Zen (PT) fez ontem um pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa sobre os riscos de o Acre ficar desabastecido em função do agravamento da greve dos caminhoneiros. Zen disse que o protesto dos caminhoneiros é justo, já que o preço da gasolina ultrapassa R$ 5,00 na maioria das cidades do País e ultrapassa os R$ 6,00 no interior do Acre. O parlamentar também lembrou o período em que ocorreu a grande cheia do rio Madeira, que resultou em desabastecimento no Estado, já que os caminhões que transportavam os produtos não conseguiam chegar ao Acre. Por fim, fez questão de registrar que o caos comandado pelo governo Temer, que célere está levando o país a bancarrota, é avalizado pelos oposicionistas do Acre, citando Gladson Cameli (PP), Sérgio Petecão (PSD), Flaviano Melo (MDB), Jéssica Sales (MDB), Alan Rick (DEM) e Wherles Rocha (PSDB) como avalistas do caos.

Sobre o movimento paredista, Zen foi enfático: “olha, isso é uma situação gravíssima. A gente lembra que nos momentos que antecederam ao afastamento da presidente Dilma a gasolina estava a um preço de R$ 2,90 e o diesel um pouco mais baixo, mas próximo disso. E houve toda uma comoção, mobilização nacional, protestos e toda aquela história de as pessoas saírem às ruas para protestar contra o aumento da gasolina. Hoje a gente chegou numa situação em que [o preço do combustível] praticamente tá quase o dobro do que estava naquela época. A gente chegou em uma situação insustentável, onde os caminhoneiros, de forma justa e legítima, estão protestando. É claro que a gente não é favorável a nenhum episódio de violência que por ventura possa acontecer nesses atos e nem no impedimento de ir e vir das pessoas, mas, realmente, a situação está insustentável. A gasolina nos grandes centros está R$ 5”.

Zen lembrou que o governo Temer recebe integral e absoluto apoio dos parlamentares de oposição no Acre – Fotos: Cedida s/Arquivo

O deputado ainda lembrou a situação vivenciada pelos acreanos que moram no interior: “em cidades isoladas do Acre, de difícil acesso, como Porto Walter, Jordão e Marechal Thaumaturgo, chega a praticamente R$ 6,00 o litro da gasolina. A greve dos caminhoneiros e esse valor do combustível podem causar uma crise de desabastecimento no Acre. Pode começar a faltar combustível e isso vai gerar uma corrida, sobretudo da classe média, aos postos, porque [as pessoas] vão ficar preocupadas de faltar o combustível para o abastecimento de seus carros por conta da greve dos caminhoneiros. Pode gerar uma corrida também aos supermercados, com o temor de um risco de desabastecimento dos produtos mais consumidos. Pode acontecer aquilo que aconteceu naquela época da cheia do rio Madeira. O Governo do Estado vai tomar todas as providências cabíveis para assegurar o abastecimento, mas isso é uma situação que transborda a esfera de atribuição do Governo do Estado. Essa é uma situação gerada pelo Governo Federal”.

Daniel Zen ainda lembrou que o governo golpista de Michel Temer (MDB) – que ainda ontem recebeu pesadas críticas do senador tucano Cássio Cunha Lima, da Paraíba, cujo partido, o PSDB, é a sigla que mais apoia o presidente no Congresso Nacional – recebe integral e absoluto apoio dos parlamentares de oposição no Acre (Gladson Cameli, Petecão, Flaviano Melo, Jéssica Sales, Alan Rick e Wherles Rocha), vez que no Congresso Nacional votam sem pestanejar a favor das propostas do emedebista, que, com rara destreza, está destruindo as conquistas dos trabalhadores acumuladas ao longo dos anos e entregando as riquezas do Brasil aos interesses internacionais. Tudo isso, os torna corresponsáveis pela tragédia vivenciada pelo Brasil sob o comando de Michel Temer, finalizou o parlamentar petista.

Da Redação da Folha do Acre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: