Pacientes bariátricos criam grupo para trocar experiências e tirar dúvidas sobre cirurgia no AC

Pacientes que fizeram a cirurgia bariátrica decidiram criar um grupo na internet para trocar experiências após o procedimento. Além de conversarem no mundo virtual, os integrantes também fazem encontros para conversar pessoalmente e falar sobre as mudanças na rotina após o emagrecimento.

A cirurgia bariátrica é uma opção para pessoas severamente obesas que tentaram perder peso por meio de outros métodos como dieta e exercício. A cirurgia é conhecida como redução do estômago e surge como uma alternativa para quem tem algum problema de saúde grave relacionado à obesidade como o diabetes tipo 2.

Alguns integrantes não fizeram a bariátrica, mas ainda pretendem fazer e acabaram criando amizades nas redes sociais. O encontro é uma oportunidade de se conhecer e falar sobre qualidade de vida e falar sobre as experiências profundas e marcantes no pré e pós-cirurgia.

“Eu reuni a equipe multiprofissional e a minha tia ficou responsável por reunir a galera em um dia que ficasse bom para todos”, conta a estudante Elaine Cavalcante.

A professora Joana Araújo fez a cirurgia bariátrica há nove anos. Antes da cirurgia ela pesava 140 quilos. Após o procedimento ela conseguiu eliminar 50 quilos e a qualidade de vida mudou completamente.

“Graças a Deus não tenho diabetes, colesterol e nem pressão alta. E se eu aumento um pouquinho de peso, quando volto a cuidar da alimentação isso é rapidamente eliminado. Antes era uma coisa muito difícil eliminar até mesmo pouco peso mesmo cuidando da alimentação e fazendo exercícios físicos. Hoje não, é bem mais fácil”, relata.

A experiência da motorista Simone Alves também foi marcante. A necessidade da cirurgia era imediata após ela descobrir que tinha problemas renais. A primeira tentativa de emagrecimento foi pelos métodos tradicionais, mas não surtiu o efeito esperado.
“Tinha emagrecido 17 quilos com dieta e atividade física intensa. Aí me sugeriram a bariátrica e depois disso emagreci mais 32 quilos e cheguei a um bom peso. Hoje estou com 80% de função renal”, conta.

Já a aposentada Luiza Pelegrino, de 68 anos, conta que pesava 109 quilos e eliminou 24 quilos. Ela fala dos resultados após a cirurgia com emoção. A mulher conta que sofria com dores e que não conseguia nem se virar na cama, pois era muito pesada.

“O que motivo a fazer a cirurgia foi o sofrimento. Eu tinha muitas dores nas juntas, nas articulações. Eu não podia fazer uma caminhada, nada. Tudo era horrível, muitas dores e sofrimento. Hoje eu caminho, vou para todo canto. Ainda tenho dores, pois sofro de artrose, mas eliminou 60% das dores que eu sentia”, comemora.70% das cirurgias são em mulheres

A nutricionista Suellem Rocha, que é nutricionista mostra um dado preocupante. Segundo ela, as mulheres representam 70% das pessoas que buscam pelo procedimento cirúrgico no Hospital das Clínicas, em Rio Branco, através Sistema Único de Saúde (SUS).

A maioria das pacientes, segundo ela, busca a cirurgia por questões estéticas. Muitas não fazem o acompanhamento nutricional correto no pós-operatório.

“Isso já nos dá uma prospecção de que a população mais afetada pela obesidade é o público feminino. E 70% dos pacientes geralmente são do sexo feminino e 60% desses pacientes com dois anos após o pós-operatório apresentaram uma reaquisição de peso”, diz.

A educadora física Estela dos Santos foi até o encontro para falar a importância dos exercícios antes e depois da cirurgia.

“Tem que praticar a atividade física, pois o paciente precisa preparar o corpo dele para a cirurgia. Até porque se antes ele fortalecer os músculos ele vai ter uma recuperação melhor e depois da cirurgia a atividade é importante”, afirma.

Quando o paciente segue à risca as orientações no pré e pós da cirurgia bariátrica os resultados são satisfatórios. A aposentada Luiza Pelegrino é a mais experiente do grupo de amigas virtuais destaca a importância da equipe médica.

“Todos os médicos, minha família, meu marido e filhos me apoiaram. Hoje é só felicidade, correndo para o abraço e agradecendo a Deus por todos que me ajudaram”, finaliza.

Fonte: Folha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.